c0unting-infinities
A gente precisa aprender a se desprender, a dizer adeus. Essa coisa de tardar o fim, só nos machuca ainda mais. Entendo que não se dá pra esquecer os momentos vividos e tudo de bom que aquela pessoa deu e levou de nós, mas a vida dá golpes na gente, e quando vemos, não somos mais quem eramos antes, que nossas escolhas nos tornam estranhos pro outro, e o outro estranho pra gente. Pôr virgulas onde a vida já pôs um ponto final, dilacera a gente por dentro. E insistir no que o outro já desistiu, chega a ser ridículo. É preciso encarar os fatos. Algumas coisas não foram feitas pra durar pra sempre, alguns “pra sempre” duram instantes, e de saudade ninguém morre.
A menina e o violão.  (via middlesmile)
nuncaesperei
Que a gente tenha mais vontade e menos preguiça. Mais coragem e menos medo. Mais alegria e menos lágrimas. Mais abraços e menos vazio. Mais sorrisos e menos cara amarrada. Mais leveza e menos reclamações. Mais saúde e menos doença. Mais colo e menos solidão. Mais mãos dadas e menos braços vazios. Mais conhecimento e menos cabeça fechada. Mais trabalho e menos corpo mole. Mais mudança e menos mais do mesmo. Mais acertos e menos erros. Mais entendimento e menos julgamento. Mais acolhimento e menos frustração. Mais perdão e menos picuinha. Mais elogio e menos fofoca. Mais reforço positivo e menos crítica negativa. Mais respeito e menos grosseria. Mais educação e menos palavrão. Mais caridade e menos olhares para o próprio umbigo. Mais olho no olho e menos palavras que nada valem. Mais tolerância e menos rebeldia. Mais cuidado e menos egoísmo. Mais doçura e menos grito. Mais esperança e menos desilusão. Mais fé e menos incertezas. Mais resposta e menos interrogação. Mais amor e menos gente que não sabe o que isso significa.
Clarissa Corrêa.  (via nuncaesperei)